Robô Curiosity deve começar em breve a perfurar rochas marcianas

Robô Curiosity, da agência espacial americana (Nasa), deve começar em breve a fazer perfurações pela primeira vez em Marte, informaram autoridades que participam da missão de R$ 5 bilhões. Alterei em 24/09/2014

XXX

robô Curiosity, da agência espacial americana (Nasa), deve começar em breve a fazer perfurações pela primeira vez em Marte, informaram autoridades que participam da missão de R$ 5 bilhões.

Os cientistas também explicaram a natureza de uma pequena rocha apelidada de "flor marciana", que provocou comoção na internet por ser muito diferente da superfície do planeta vermelho. Aileen Yingst, do Instituto de Ciência Planetária, disse que o que foi visto como uma flor, na verdade, era um grão ou uma pedra relativamente grande.

Imagem feita no dia 10 mostra local onde Curiosity vai perfurar solo de Marte (Foto: Nasa/JPL-Caltech/MSSS) "Todas essas são rochas sedimentares que nos dizem que Marte teve ambientes com depósito ativo de material', afirmou Aileen na terça-feira (15).

"Os diferentes tamanhos dos grãos também nos falam de condições de transporte diferentes", emendou. O Curiosity se dirige agora para uma rocha plana, com faixas opacas, que os cientistas esperam fornecer pistas sobre a existência de água no passado do planeta.

"Perfurar uma rocha para coletar uma amostra será a atividade mais desafiadora dessa missão desde o pouso (em 6 de agosto de 2012). Isso nunca foi feito em Marte", disse Richard Cook, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, em Pasadena, na Califórnia. Grãos no solo são grossos o suficiente para impedir que vento os transporte (Foto: NASA/JPL-Caltech/MSSS).

"O equipamento de perfuração interage energeticamente com um material sobre o qual não temos controle. Não ficaremos surpresos se alguns passos no processo não saírem exatamente como o planejado", disse.

O robô vai recolher amostras de dentro da rocha "John Klein" – que recebeu esse nome em homenagem a um ex-vice-gerente de projeto do Laboratório de Ciências de Marte, que morreu em 2012 – e as analisará para determinar sua composição química e mineral. As câmeras do jipe já revelaram algumas características inesperadas na rocha, incluindo veios, nódulos, estratificações oblíquas, um seixo brilhante incrustado em arenito e possivelmente alguns buracos no chão. Local 'Sheepbed' tem partes esbranquiçadas que seriam sulfato de cálcio (Foto: NASA/JPL-Caltech/MSSS).

A missão, com duração prevista de pelo menos dois anos, busca estudar o ambiente marciano para preparar uma futura missão tripulada. O presidente americano, Barack Obama, prometeu mandar humanos ao planeta vermelho em 2030.